sexta-feira, 30 de julho de 2010

Recordar é Viver

Uma amiga minha está apreensiva porque vai a um restaurante japonês pela primeira vez. Medo de não saber como se comportar, se vai gostar da comida e ainda, conseguir comer de palitinho. Essas coisas.

Falei para ela relaxar. Afinal, comer no japonês, italiano ou na carrocinha de cachorro quente da esquina, não tem que ser encarado como um bicho de sete cabeças. O importante e curtir o momento.

Essa história me fez recordar de uma do passado, que aconteceu quando eu estava na faculdade. Lembrei-me da minha primeira vez, no japonês. Era o mês do meu aniversário e na ocasião, outros dois amigos meus também faziam aniversário em datas próximas a minha.

Resolvemos sair nós três, para comemorarmos juntos. Fomos almoçar e decidimos que seria em um restaurante japonês, o Kotobuki. Chegando lá, meu amigo foi quem escolheu o cardápio e deu um intensivo de como agir.

Com toda a paciência do mundo, ele me explicou a diferença entre o sushi e o sashimi, além de me ajudar a segurar no palitinho e alertar sobre a tal raiz forte. É boa, mas não pode exagerar. Pois o próprio nome sugere o efeito que ela pode provocar em você. Rsrs.

Bom, eu encarei. Se estava na chuva, é para se molhar. E até que não me saí mal. Consegui usar o palitinho, saborear a comida e não fazer feio. Apesar de na primeira tentativa em que mergulhei o sushi no shoyo, o bichinho ter se desmantelado um pouco.

Por fim, entre mortos e feridos salvaram-se todos. Ou seja, tivemos um almoço de comemoração muito agradável. Ah, minha amiga até tentou. Mas deu para trás e ficou no bom e velho Mc. Donald’s.

Voltando de lá, fomos direto para o estágio. Lembro de chegarmos eufóricos, contando a experiência para nossa chefe. Ela riu, repreendeu minha amiga e depois me disse: “parabéns Josie. Temos que arriscar, nos abir para o novo. Se gostar, tudo bem. Se não, paciência. O importante é experimentar, sem medo de ser feliz.”

É, fui feliz naquele dia, naquela época. Lembro muito desse meu amigo. Pessoa paciente, mas com um toque de rabugisse. Não o vejo faz tempo e sinto sua falta. Mas, o bom é que ainda tenho comigo essa e tantas outras lembranças gostosas.

Bjs,

Josie!

1 comentários:

Carlinha disse...

Japonês é meu vício.
Tem um monte de gente que prova comida japonesa em churrascaria e afirma com convicção que detesta esse tipo de comida. Alow, pessoal! Na churrascaria tem que comer churrasco, na pizzaria, pizza! Se o restaurante não é especializado naquele tipo de comida, não se arrisque, senão é óbvio que vai ficar uma péssima impressão!

30 de julho de 2010 16:51
 

©2009Espetaculosas | by TNB